Publicado en línea el Jueves 17 de septiembre de 2020, por Metropoles

A China prometeu erradicar a pobreza absoluta nas áreas rurais até o final de 2020, apesar da epidemia da COVID-19. Todos os esforços estão sendo feitos para garantir que “nenhuma área ou pessoa pobre seja deixada para trás” – como disse o presidente Xi Jinping –, enquanto as pessoas que recentemente saíram da pobreza estão lutando por uma vida melhor.Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20200917005641/pt/Entre os 529 residentes de um pequeno vilarejo na província de Hunan, no centro da China, 95 (de um total de 30 famílias) viviam abaixo da linha da pobreza. Toda a área foi retirada da pobreza por meio do turismo rural em 2018 e a renda média anual dos moradores atingiu 13.840 yuans (cerca de 2.060 dólares) no ano passado, muito acima da linha de pobreza nacional de 2.300 yuans (cerca de 340 dólares).A vila de Shazhou, localizada em uma região montanhosa no condado de Rucheng, cidade de Chenzhou, foi a primeira parada da excursão de inspeção de Xi Jinping em Hunan.O presidente Xi, também secretário-geral do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCC), visitou a vila na última quarta-feira e aprendeu sobre as indústrias de redução da pobreza e o progresso na consolidação da erradicação da pobreza em uma moderna base de demonstração do turismo agrícola.Redução direcionada da pobrezaA China adotou uma abordagem direcionada em sua campanha de redução da pobreza, o que significa tomar medidas adaptadas às diferentes condições locais.A história de Shazhou é um excelente exemplo dessa abordagem. A vila ostenta a bela paisagem das Montanhas Luoxiao e a cultura étnica Yao única – quase dois terços dos residentes pertencem ao grupo étnico Yao. O turismo desempenhou um importante papel na batalha de Shazhou contra a pobreza.A aldeia promoveu o turismo rural e o plantio de frutas de alta qualidade, além de organizar programas de capacitação para ajudar os moradores a obterem habilidades profissionais como cozinheiros de restaurantes e funcionários da indústria do turismo rural. Mais de 350 empregos locais foram criados graças a esses esforços.Com todos os seus residentes retirados da pobreza, Shazhou também é conhecida por sua honra em nível nacional como a “vila da beleza e do lazer”, “modelo para a unidade étnica e o progresso”, “principal vila para a promoção do turismo rural” e “cidadezinha tradicional chinesa”.Novo ponto de partidaDesde o 18º Congresso Nacional do PCC, no final de 2012, a China alcançou resultados notáveis na redução da pobreza. Mais de 93 milhões de pessoas nas áreas rurais saíram da pobreza entre 2013 e 2019.No entanto, 5,51 milhões de pessoas precisavam se livrar da pobreza até o final de 2019. E uma tarefa tão formidável coincidiu, por acidente, com o surto do coronavírus.Durante um discurso em um simpósio sobre redução da pobreza em março, Xi Jinping descreveu a meta de acabar com a pobreza absoluta até 2020 como uma “promessa solene” feita pelo Comitê Central do PCC ao povo chinês, pedindo às autoridades em todos os níveis que cumpram essa promessa.Enquanto a China intensifica os esforços no estágio final da dura batalha, o presidente viaja pelo país para inspecionar o desenvolvimento econômico e social, sendo a redução da pobreza uma prioridade na sua agenda. Antes da viagem a Hunan, ele fez visitas de inspeção neste anoàcapital Pequim e às províncias de Yunnan, Hubei, Zhejiang, Shaanxi, Shanxi, Jilin e Anhui eàRegião Autônoma de Ningxia Hui.Além de aumentar a renda das pessoas pobres, a China também está se esforçando para melhorar a qualidade da redução da pobreza. Em várias ocasiões, Xi Jinping pediu esforços para garantir que a população rural pobre não tenha que se preocupar com comida e roupas e tenha acessoàeducação obrigatória, serviços médicos básicos e uma moradia segura.Enquanto isso, ele está olhando para o futuro além do fim da pobreza. “Sair da pobreza não é um fim em si mesmo, mas o ponto de partida de uma nova vida e uma nova busca”, disse repetidas vezes este ano, apelando para consolidar as conquistas no alívio da pobreza e avançar na estratégia de vitalização rural.Apresentada no 19º Congresso Nacional do PCC, em 2017, a estratégia visa construir áreas rurais com negócios prósperos, ambientes de vida agradáveis, etiqueta social e civilidade, governança eficaz e prosperidade.Shazhou está entre as muitas vilas da China que eram pobres e embarcaram na jornada por um futuro melhor.Na quarta-feira, o presidente Xi Jinping também visitou um salão de exposições com o tema da revolução, um centro de serviço de uma vila, uma clínica, uma escola primária e as casas dos moradores de Shazhou.O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20200917005641/pt/Videos:https://mms.businesswire.com/media/20200917005641/pt/822279/19/Xi+Jinping+reviews+poverty+relief+progress+in+Hunan+as+China%27s+war+on+poverty+nears+end.mp4Contato:Imprensa:Jiang Simin[email protected]+86 18826553286Fonte: BUSINESS WIRE

Fonte: Metropoles

The post CGTN: Xi Jinping analisa o progresso da redução da pobreza em Hunan, enquanto a guerra da China contra a pobreza se aproxima do fim appeared first on Adital .


[ Imprimir este artículo ] [ Enviar a un amigo ] [ Ir a la cabecera ]
 

 
 

   APPS

   ASIA

   DEMOCRACIA

   DERECHOS HUMANOS

   DESARROLLO/GLOBALIZACIÓN

   DIÁLOGO NORTE-SUR

   ECOLOGÍA VS ECONOMÍA

   ENLACES - LINKS

   ESTADÍSTICAS

   EUROPA

   LATINOAMÉRICA

   OLVIDADOS POR LA HISTORIA

   SOLIDARIDAD

   TRIBUNA LIBRE



LISTA DE CORREO


�Desea participar al enrequecimiento de esta p�gina?

�Quiere denunciar alguna situaci�n?

Env�enos su art�culo a esta direcci�n de correo electr�nico:

   webmaster@respublicae.org

[ Mapa del sitio ] [ Ir a la cabecera ]

 


 
En la misma sección

Leer otros artículos :
« Le Calife », une production de la CIA entre fiction et réalité, par Manlio Dinucci
Coopération UE-OTAN : le Conseil salue les progrès réalisés dans la mise en œuvre des 74 actions communes
Rusia: Un año después de la “purga gay” en Chechenia no se ha hecho aún justicia para las víctimas
L’Iran exécute tous les hommes d’un village
Hungría: Se opondrá toda la resistencia contra una draconiana ley contra las ONG
08/07/13 - 8º Mutirão Brasilero de Comunicación prorroga plazo para envío de experiencias
Israel /Territorios Palestinos Ocupados: La febril actividad de asentamiento desprecia el derecho internacional
Liu Xiaobo, un gigante de los derechos humanos que deja un duradero legado a China y al mundo
26/07/16 - Costa Rica albergará personas en proceso de refugio en un tercer país
09/05/16 - ’Tendremos luto y lucha, o no tendremos nada’. O sea, la fortuna existe. Será preciso tener â€ËÅ“virtudâ€â„¢. Entrevista con Rodrigo Nunes (IHU/Adital)

EN LA RED :
Campagne médiatique antichinoise organisée par l’Australie
Londres a organisé des attaques contre Moscou (Lord Sedwill)
Qu’est-ce qui intéresse les Russes dans la guerre du Haut-Karabagh ?, par Valentin Vasilescu
Covid : un couvre-feu pour quoi faire ?, par Thierry Meyssan
Selon Washington, c’est l’Azerbaïdajan qui ne respecte pas le cessez-le-feu
Ilham Aliyev : « Il n’y aura pas de référendum [au Karabagh], jamais ! »
L’Arménie et l’Azerbaïdjan sont les perdants et les États-Unis les grands gagnants, par Valentin Vasilescu
Karabagh : la Grèce, la Russie et la Turquie se préparent à entrer en guerre

[ Ir a la cabecera ]
 

Portada En breve Mapa del sitio Redacci�n


Respublicae.Org es un portal abierto que se nutre de los trabajos de muchos colaboradores ben�volos externos, de diferentes origen e ideolog�a. Por lo tanto, los administradores de este portal no se hacen responsables de las opiniones vertidas en los art�culos que aqu� se publican.
Copyright © RESPUBLICAE.ORG 2003-2007
Sitio web desarrollado con SPIP, un programa Open Source escrito en PHP bajo licencia GNU/GPL.
Dise�o © Drop Zone City & Respublicae.Org